Saudações Visitante!  / Criar uma Conta!
Guest Join UsSaudações Visitante!
Bem vindo! Junte-se ao #FórumPolitz! Nossa comunidade é para discutir política, democracia, cidadania, ideologias, leis, direitos, religião e muito mais!
É o primeiro e único Fórum temático do Brasil!
Ambiente totalmente livre!
Exerça plenamente sua liberdade de expressão!
Não existe censura aqui!
Exclusivo sistema de curtidas e de reputações!
Livre-se das redes sociais tradicionais, o nosso foco é o conteúdo!
É tudo de graça!
Está eperando o que? Aproveite! ou Criar uma Conta!


Seja muito bem vindo Visitante! Aproveite para se registrar e participe de todas as discussões do Fórum! É DE GRAÇA!
Se você já é registrado, por favor, faça o login e aproveite o nosso Fórum!

O POLITZ TAMBÉM ESTÁ NAS REDES SOCIAIS! SIGA-NOS:
| Twitter: @SejaPolitz | Instagram: @SejaPolitz |

O #FórumPolitz foi atualizado para a última versão. Caso encontrem bugs, por favor, avisem na seção de Feedback ou use a ferramenta: CONTATE-NOS
  Novo Site contra Corrupçao - Nós ajude a divulgar
User Avatar Fórum: Politicos & Politicagens
Postado por: galerainfo - 18-01-2018, 10:28 AM - Sem Respostas

Olá tudo bem, poderiam me ajudar a divulgar o site http://www.repassepublico.com.br, trata-se de um novo site contra a corrupção que irá levar ao conhecimento de qualquer pessoa (que tenha pelo menos interesse) as contas publicas das 644 cidades do Estado de São Paulo.

Criei o sistema inicialmente para meus propósitos e facilitar o entendimento das planilhas geradas pelo TCE-SP, agora na fase 1, estou liberando acesso aos pagamentos feitos pelo fornecedores.

É um projeto que irá fazer os administradores de cada cidade, saberem que as informações nãos estão restritas aos corredores e paredes da sua prefeitura, que qualquer pessoa podera a qualquer momento ver e questionar o que achar de seu interesse, compartilhando nas redes sociais e dado voz a suas desconfianças e duvidas.
Sei que não é do interesse de muita gente, ou melhor da maioria, mas como aqui, o inicio de uma pequena revolução em prol da conscientização e fiscalização baseado em sistemas de fácil acesso e não com a transparência que tentam nos colocar goela abaixo.

É muito dificil chegar a conclusões sozinho, por isso, a ajuda de cada um, é indispensável, para quem sabe num futuro não muito distante, tenhamos pessoas e governantes mais conscientizados, é utopia, não sei, mas eu estou fazendo a minha parte, destinando tempo e recursos pessoais para tornar realidade o que estiver ao meu alcance, me ajude, por favor, uma andorinha sozinha não faz nada (verão, inverno, etc), kkk

Abraços fraternos
Ferdinando Galera - WhatsApp 18 998206784

Imprimir este item

  Novo Site contra Corrupçao - Nós ajude a divulgar
User Avatar Fórum: Discussão Geral
Postado por: galerainfo - 18-01-2018, 10:28 AM - Sem Respostas

Olá tudo bem, poderiam me ajudar a divulgar o site http://www.repassepublico.com.br, trata-se de um novo site contra a corrupção que irá levar ao conhecimento de qualquer pessoa (que tenha pelo menos interesse) as contas publicas das 644 cidades do Estado de São Paulo.

Criei o sistema inicialmente para meus propósitos e facilitar o entendimento das planilhas geradas pelo TCE-SP, agora na fase 1, estou liberando acesso aos pagamentos feitos pelo fornecedores.

É um projeto que irá fazer os administradores de cada cidade, saberem que as informações nãos estão restritas aos corredores e paredes da sua prefeitura, que qualquer pessoa podera a qualquer momento ver e questionar o que achar de seu interesse, compartilhando nas redes sociais e dado voz a suas desconfianças e duvidas.
Sei que não é do interesse de muita gente, ou melhor da maioria, mas como aqui, o inicio de uma pequena revolução em prol da conscientização e fiscalização baseado em sistemas de fácil acesso e não com a transparência que tentam nos colocar goela abaixo.

É muito dificil chegar a conclusões sozinho, por isso, a ajuda de cada um, é indispensável, para quem sabe num futuro não muito distante, tenhamos pessoas e governantes mais conscientizados, é utopia, não sei, mas eu estou fazendo a minha parte, destinando tempo e recursos pessoais para tornar realidade o que estiver ao meu alcance, me ajude, por favor, uma andorinha sozinha não faz nada (verão, inverno, etc), kkk

Abraços fraternos
Ferdinando Galera - WhatsApp 18 998206784
resim

Imprimir este item

  Entendendo o maior escândalo da história americana.
User Avatar Fórum: Direito, Leis e República
Postado por: OhackerRusso - 22-12-2017, 09:03 PM - Sem Respostas

Antes de entender o maior escândalo político da história da maior economia do mundo, precisamos nos familiarizar com alguns nomes que são peça-chave nessa assustadora história, mas curiosamente estão escondidos das pessoas pela grande mídia corporativa.
Lembrando, sempre, que esse foi apenas o ÚLTIMO escândalo da era Obama, mas, na opinião deste que vos escreve, o maior e mais absurdo.
Michael Flynn: Tenente General reformado do exército americano. Passou mais de 30 anos na inteligência do exército, foi nomeado diretor de inteligência da defesa por Obama em 2012 e demitido pelo mesmo em 2014. Conselheiro-chefe de segurança nacional durante a primeira semana do governo Trump e conselheiro de sua campanha. Detalhe: é registrado no partido democrata.
Mike Rogers: Marechal da Marinha americana e diretor da NSA desde 2014.
Jeff Sessions: Atual procurador-geral do departamento de justiça dos Estados Unidos (DOJ). Uma mistura de ministro da justiça com procurador-geral. Ex-senador pelo estado do Alabama e um dos primeiros apoiadores de Trump dentro do Partido Republicano.
Rod Rosenstein: Vice-Procurador geral do departamento de justiça. Indicado por Sessions e Trump. Nomeou Robert Mueller como conselheiro especial do departamento de justiça em 17 de Maio, para investigar a suposta interferência russa nas eleições.
Michael Horowitz: Inspetor geral do departamento de justiça desde 2012. É responsável por investigar a conduta dos funcionários do departamento. PRESTE ATENÇÃO NESTE NOME.
Robert Mueller: Foi diretor do FBI por mais de 10 anos (assumiu o cargo uma semana antes dos atentados de 11 de Setembro de 2001). Fuzileiro naval herói de guerra no Vietnã, deixou o cargo em 2013.
James Comey: Ex diretor do FBI, nomeado por Obama em 2013. Demitido por Trump em maio após recomendação do vice-procurador geral Rod Rosenstein.
Andrew McCabe: Vice-diretor do FBI.
Bill Priestap: Chefe do setor de contra-inteligência do FBI.
Peter Strzok: Agente de contra-inteligência do FBI.
Loretta Lynch: Segunda procuradora-geral do Departamento de Justiça no período Obama. O primeiro foi o criminoso Eric Holder, mas falaremos dele outro dia.
Sally Yates: Vice-procurador geral dos Estados Unidos no período em que Loretta Lynch serviu ao cargo.
Bruce Ohr e Lisa Page: Advogados do DOJ e do FBI, respectivamente.
Glenn Simpson: Jornalista do Wall Street Journal e co-fundador da Fusion GPS, empresa de inteligência política baseada em Washington DC. Basicamente, se você quer descobrir ou fabricar algum podre sobre um político (principalmente se for republicano), você contrata a Fusion GPS.
Christopher Steele: Agente aposentado do MI6 britânico. Curiosamente, atuou na maior parte de sua carreira em Moscou.
Toda a história começa em Junho de 2016. Para ser mais específico, no dia 16, onde o bilionário Donald Trump choca o mundo e o país ao declarar que iria concorrer à presidência pelo Partido Republicano, em um discurso forte, sincero e emocionante. Trump começa a reunir multidões em todos os estados americanos, crescendo cada vez mais nas pesquisas e espancando todos os outros candidatos republicanos (a maioria do establishment, oposição controlada) nas primárias do partido e colecionando inimigos em ambos os partidos políticos.
Quase um ano após anunciar que concorreria a presidência, Trump já é uma ameaça colossal ao establishment de Washington, o qual ele carinhosamente apelida de pântano, prometendo drenar o pântano se for eleito (Drain the Swamp, um dos slogans mais gritados nos comícios do então candidato).
Abril, 2016: Campanha de Hillary Clinton contrata a empresa Fusion GPS para desenterrar sujeiras sobre Donald Trump, na tentativa de enfraquecer o virtual candidato republicano à presidência.
Maio, 2016: Fusion GPS contrata Nellie Ohr, esposa do advogado do DOJ, Bruce Ohr, para liderar a pesquisa de oposição sobre Trump. No mesmo mês, a Fusion GPS contrata o agente britânico aposentado Christopher Steele para desenvolver o que ficaria conhecido como “Dossiê Russo”.
Junho, 2016: O “rascunho” do dossiê foi compartilhado com a Fusion GPS por Steele e, provavelmente, Nellie Ohr foi um dos destinatários. De acordo com Robby Mook, à época diretor de campanha de Hillary, a informação parcial do dossiê também foi dada à campanha de Clinton E ao comitê nacional dos democratas (DNC). Loretta Lynch, procuradora geral do DOJ, encontra Bill Clinton em seu jatinho particular. O conteúdo da conversa e o motivo do encontro são sigilosos até hoje.
Julho, 2016: Donald Trump ganha a indicação do partido republicano (GOP) e é oficialmente o candidato republicano à presidência dos EUA. No mesmo mês, a divisão de contra-inteligência do FBI iniciou uma investigação que, mais tarde, descreveram como uma operação de contra-inteligência que investigava a interferência russa nas eleições. No entanto, após testemunho de James Comey perante o comitê de inteligência do congresso, sabemos que foi uma operação de contra inteligência do FBI contra o então candidato Donald Trump. Imediatamente após Donald Trump ganhar a indicação do GOP, um pedido FISA sobre Trump foi negado. FISA é um tribunal específico dos EUA que investiga interferências de agentes estrangeiros em solo americano, tendo o poder de aceitar ou recusar o pedido do governo para espionar um cidadão estrangeiro OU cidadão americano com tais laços suspeitos. O momento aqui é muito importante, pois o tribunal FISA foi utilizado para grampear e monitorar o candidato Trump e membros de sua campanha.
Outubro, 2016: O governo Obama envia um novo pedido ao tribunal da FISA, agora focado em um servidor de computador na Trump Tower suspeito de laços com bancos russos. Nenhuma evidência é encontrada, mas os grampos telefônicos continuam, aparentemente, por razões de segurança nacional. A administração Obama está agora monitorando uma campanha presidencial oposta usando os poderes de vigilância de alta tecnologia dos serviços de inteligência federais. NOTA: Usando todas as 16 agências de inteligência disponíveis para o braço executivo, INCLUINDO A NSA.
Novembro, 2016: Trump é eleito o 45º presidente dos Estados Unidos. Na quinta-feira, 17 de novembro, o diretor da NSA, Mike Rogers, viajou para Nova York e se encontrou com o presidente eleito Donald Trump. Segundo reportagem do Washington Post, o presidente Obama considera seriamente demitir Rogers pelo encontro. Lembrando: Rogers foi o ÚNICO diretor de algum serviço de inteligência que manteve o seu cargo na administração Trump. Rogers avisou Trump que sua equipe de transição estava sendo monitorada? Como Trump sabia que estava sendo monitorado? Rogers é um patriota e se recusou a participar desse escândalo, avisando Trump? Muito provável. O fato é que, no dia seguinte, sexta-feira, 18 de novembro, o presidente Trump mudou a equipe de transição da Trump Tower para seu campo de golfe em Nova Jersey.

[Imagem: 1*3F5AQVHnl1CMlqkisrSohg.jpeg]
Dezembro, 2016: Michael Flynn inicia conversas com representantes de outras potências. No mesmo período, a administração Obama se esforça para impor sanções aos russos. Como parte de um novo pensamento e uma nova estratégia em política externa, Flynn se comunica com Kislyak, embaixador russo, e diz que as relações entre os dois países vão mudar, pedindo que os russos não aumentem a escalada com os Estados Unidos. Além disso, Flynn já havia sido contratado pela emissora russa RT como comentarista político, aumentando as especulações da mídia de que Flynn seria um colaborador Russo que aconselhava Trump e demonstrando que a Rússia teria “interferido na eleição a favor de Trump”.
Janeiro, 2017: Trump assume o cargo em 20 de janeiro. No dia 24, o agente Peter Strzok vai à Casa Branca entrevistar Michael Flynn (sem a preseça de seu advogado) sobre suas supostas ligações com à Rússia. Flynn diz que NÃO discutiu sanções com o embaixador Kislyak. No dia 26, a vice-procuradora geral Yates e Bill Priestap viajam juntos para a Casa Branca para informar Don McGhan (Advogado da Casa Branca) de que Michael Flynn realizou “declarações enganosas” (Baseado nas declarações do vice presidente Pence à alguns canais de televisão de que ninguém na administração teria discutido sanções com os russos). Sally Yates e Bill Priestap apresentam todas as informações a Don McGahn, “para que a Casa Branca pudesse tomar medidas que considerassem apropriadas”. Não houve nada de errado com o novo consultor de segurança nacional ter reuniões com representantes estrangeiros ou discutir questões como as sanções nessas reuniões. No entanto, mentir para o FBI é o crime que levou a demissão de Flynn.

  • A campanha de Clinton contratou a empresa que preparou o dossiê.
  • O dossiê foi utilizado para obter vigilância FISA.
  • Os mandados da FISA foram o predicado para a escutas telefônicas e a vigilância.
  • A escuta telefônica/vigilância foi o método para a espionagem da equipe de Trump.
  • As espionagens geraram as acusações de Robert Mueller contra o conselheiro de segurança nacional Michael Flynn.
[size=undefined]
Lembram de Michael Horowitz? Pois bem. No dia 12 de Janeiro, ANTES da inauguração de Donald Trump, o inspetor geral do DOJ anunciou que estava iniciando uma investigação sobre a POLITIZAÇÃO do departamento de justiça e do FBI durante as eleições. “Algo” a ver com James Comey retomando as investigações e depois inocentando a então candidata Hillary Clinton? Já voltaremos a falar de Michael Horowitz.
Março, 2017: No testemunho do então diretor do FBI, James Comey para o congresso, a republicana Elise Stefanik questiona Comey o porquê do Congresso não ter sido notificado da operação de contra-inteligência do FBI. Um desconfortável Comey disse que não contou a supervisão do Congresso que ele estava investigando o candidato presidencial Donald Trump porque o diretor de contra-inteligência sugeriu que ele não o fizesse, devido a “sensibilidade” da operação. VEJA: http://https://youtu.be/HlXXZQgh72Y

O congresso americano tem um grupo que DEVE ser notificado pelo executivo (FBI) sobre todo e qualquer tipo de operação de contra-inteligência. O Gang of Eight, grupo formado por líderes de ambos os partidos, NÃO foi notificado sobre a operação e vigilância sob o então candidato Donald Trump e isso foi, basicamente, o motivo da demissão de Comey. Lembrando que a demissão foi uma RECOMENDAÇÃO feita pelo vice-procurador-geral, Rod Rosenstein, o mesmo que indicou Mueller para o cargo de conselheiro especial.
Maio, 2017: Rod Rosenstein anuncia a nomeação de Robert Mueller como conselheiro especial das investigações sobre a interferência russa nas eleições de 2016, após o procurador geral Jeff Sessions se recusar a chefiar a investigação.
Dezembro, 2017: A investigação de Mueller não chegou a lugar algum e agora sabemos que o inspetor geral Michael Horowitz está prestes a entregar os resultados de sua investigação sobre a politização do departamento de justiça e do FBI.
Onde isso vai chegar?
Sabemos até agora que a campanha de Clinton pagou por um falso dossiê que poderia complicar o seu adversário Donald Trump. O FBI e o DOJ receberam esse dossiê através do seus advogados Bruce Ohr e Lisa Page. Com o dossiê em mãos, a administração Obama obteve vigilância sobre um adversário político, prática digna de ditadura. Com a repercussão da suposta interferência russa nas eleições, o departamento de justiça foi pressionado a investigar. O procurador geral Jeff Sessions se recusou a liderar a investigação, forçando o vice procurador geral Rod Rosenstein a indicar um conselheiro especial isento. O nome escolhido é o ex diretor do FBI, Robert Mueller.
Há algumas teorias circulando pelas redes nos EUA de que Mueller seria um aliado de Trump e estaria investigando, na verdade, o escândalo do Urânio. Porém, na minha opinião, Mueller é uma distração de Rosenstein, para a verdadeira investigação: a do inspetor geral do DOJ.
Investigando a politização do DOJ e do FBI, o inspetor geral poderia aconselhar (é o máximo que ele pode fazer) o procurador geral a indiciar agentes corruptos e politizados, que cumpriam ordens. Sendo assim, a investigação pode atingir os mais altos cargos da última administração, além da campanha de Hillary Clinton.
A administração Obama, através do DOJ e do FBI cooperaram com a campanha de Hillary Clinton para incriminar um adversário político e candidato à presidência dos EUA.
Há uma investigação sobre isso prestes a se tornar pública. E isso vai sacudir Washington DC.

[Imagem: 1*JMdLE9qTePJUDCq6s6BJEQ.jpeg]
Provavelmente Guga Chacra, Caio Blinder e toda a redação progressista da Globo News terão que noticiar a prisão de muitos dos seus ídolos, além de “descobrirem” que Trump é inocente e, na verdade, foi vitima de uma tentativa de golpe.

[Imagem: 1*8lcESt3-ScTwhQ8nXyjOhQ.jpeg]
Lucas Krzyzanovski é estudante de Relações Internacionais.
Twitter: @LKSM1997
[/size]


link original: https://medium.com/@lkrzyzanovski/entend...5e09deaeff

Imprimir este item

  Acha a Música Pop Atual um Lixo? Agradeça a Esse Cara...
User Avatar Fórum: Vale Tudo
Postado por: Lu Hsun - 20-12-2017, 09:40 AM - Sem Respostas

resim

Você provavelmente nunca ouviu falar de Lukasz Sebastian Gottwald, também conhecido por Dr. Luke. Ele foi responsável por alguns dos maiores sucessos das carreiras de Britney Spears, Shakira, Katy Perry, Miley Cyrus, Flo Rida, Rihanna, Kesha, Kelly Clarkson, Pink, Kelis, e muitos e muitos outros nomes famosos do pop atual.

Nos últimos dez anos, Dr. Luke, 41, só teve um rival à altura em número de músicas no topo da parada da “Billboard”: seu mentor e parceiro, o sueco Max Martin (Backstreet Boys, Taylor Swift, Kelly Clarkson, Maroon 5, Britney).

No fim de 2014, Martin emplacou sua 18ª música no número 1 da “Billboard”: “Shake It Off”, de Taylor Swift. Isso o tornou o terceiro compositor com mais “números 1” da história.

Já Dr. Luke, como produtor, tem 16 músicas que lideraram as paradas da “Billboard”, o que o torna o segundo nome de maior sucesso da história, atrás apenas de George Martin, produtor dos Beatles, com 23.

O sucesso de Dr. Luke pode ser explicado de uma maneira muito simples: ele faz exatamente o que seu público-alvo quer.
Esse público-alvo é o jovem de 14 a 22 anos, que começou a consumir música numa era em que CDs já eram obsoletos, só ouve “singles” e nunca discos inteiros, ouve música em fones de ouvido e tem uma capacidade de atenção menor que a de um peixe de aquário.

Ou seja: a música de Dr. Luke precisa ter um “hook” (“gancho”) a cada sete ou oito segundos, uma qualidade sonora ribombante, para soar grandiosa em fones de ouvido (daí o uso excessivo de compressão), e não pode perder tempo até chegar ao refrão. Dr. Luke diz ser fã do tecnopop dos anos 80 de Duran Duran e Tears for Fears, mas acha que essas bandas tinham um defeito grave: “Elas demoravam muito a chegar ao refrão”.

A revista “The New Yorker” fez um perfil interessante de Dr. Luke. Ele foi um adolescente problemático e chegou a vender drogas. Começou a tocar guitarra em conservatórios e foi guitarrista da banda do programa de TV “Saturday Night Live”.
Mas sua vida mudou depois de conhecer o sueco Max Martin, que lhe ensinou os segredos para produzir uma canção de sucesso. Luke aprimorou uma técnica quase matemática de composição e produção, que inclui tabelas com os intervalos entre versos e refrões e uma maneira peculiar de escrever letras, em que essas não precisam, necessariamente, fazer sentido, contanto que todos os versos tenham não só o mesmo número de sílabas, mas uma cadência idêntica em todas as frases.
A técnica é extremamente eficaz, especialmente numa época em que o analfabetismo funcional do público chegou a níveis alarmantes. Basicamente, as pessoas leem e ouvem frases e podem decorá-las e reproduzi-las, mesmo que não façam sentido algum. Aliás, é até melhor que não façam sentido. Dá menos trabalho.

As músicas tampouco devem ter introduções longas, ou até abrir mão de introduções e já começar com um vocal.
Antigamente, as músicas pop tinham introduções mais longas, para que os DJs de rádio pudessem falar por cima delas e anunciar as canções. Hoje isso acabou. Uma recente matéria mostra que, de 25 canções do topo da parada pop, apenas quatro tinham uma introdução maior que dez segundos, e oito nem introdução tinham. Já começavam com o vocal.

O esquema de divulgação das produções de Dr. Luke é, ao mesmo tempo, simples e poderoso. Assim que termina de produzir uma faixa, ele manda um link da canção para seus artistas e pede que esses tuítem as músicas uns dos outros.

Considerando que Katy Perry tem 68 milhões de seguidores no Twitter, Rihanna tem 43 milhões e Britney tem 41 milhões, além de Pink (27 milhões), Kelly Clarkson (17 milhões), Miley Cyrus (20 milhões) e outras, isso significa que a canção será ouvida, simultaneamente, por centenas de milhões de pessoas. Deve ser o esquema de divulgação mais poderoso e fulminante da história da música.

O futuro da música chegou e se chama Dr. Luke. Conforme-se.

Fonte: http://entretenimento.r7.com/blogs/andre...015/03/31/




Acho que eu tô monopolizando com o fórum, mas vou postar mais uns negócios que eu achei interessantes aqui.  

Nem tenho muito o que comentar sobre essa matéria, mas só discordo do que o autor falou da música pop atual ser um lixo só por causa desse produtor.  Pra mim, música pop já é um lixo pela própria natureza dela.  Se fossem outros produtores famosos que dominassem a indústria, continuaria sendo um lixo.  É um tipo de música feito pra fazer o máximo de sucesso possível e pra arrecadar dinheiro, e que no ano seguinte ninguém mais vai lembrar.  E se bobear, não vai mais lembrar nem sequer do artista.  

As músicas são feitas como numa fábrica, de um jeito totalmente padronizado; o próprio texto fala sobre isso.  Sem contar toda essa idolatria que as pessoas têm pelos artistas.  Se você for num show de uma Katy Perry da vida, vai ter fã tão empolgado, que parece que está até desesperado.  Acho que a música pop é mais uma faceta de tudo que eu odeio no mundo moderno: toda essa futilidade, o consumismo, os modismos, e toda essa atitude marrenta e pseudo-rebelde, que não só está totalmente incorporada ao sistema, como é inclusive propagandeado por ele.

Imprimir este item

  Homem Diz Ter Vindo do Ano 2062
User Avatar Fórum: Area 51
Postado por: Lu Hsun - 20-11-2017, 04:12 PM - Respostas (1)

resim

A viagem no tempo é tema recorrente em produções culturais, especialmente livros e filmes de ficção. Parece sedutora a ideia de poder transitar até o ano que quiser. E soa apocalíptico dizer que podemos ter “viajantes” infiltrados entre nós.

É o que um homem diz ser. Um rapaz tem chamado a atenção na internet após ter se revelado um viajante do tempo. O homem, que afirma ser do Japão, não revelou o seu nome. Ele diz ter vindo do ano 2062 e “desembarcado” em 2010.

O suposto viajante diz que voltou ao passado por alguns motivos. Além de curiosidade e vontade de se comunicar com pessoas da época em que vivemos, ele revela que tenta alertar os japoneses sobre os terremotos que virão a acontecer.

E como estará o mundo em 2062?

Em um vídeo divulgado na internet, o suposto viajante detalha como, segundo ele, o mundo estará em 2062. Ele também criou um site, cujo domínio é 2062.jp, onde fala sobre o assunto.

Veja abaixo algumas das afirmações do suposto viajante no tempo com relação ao mundo em 2062:

- Carros autônomos serão realidade em 2062. E eles terão uma relação de consumo incrível: com um litro de combustível, será possível percorrer 3 mil quilômetros, pelo menos. Haverá registros de veículos que, com a mesma quantidade de combustível, se moverá por 10 mil quilômetros. Automóveis voadores também serão costumeiros.
- A medicina terá descoberto a cura para praticamente todas as doenças até 2062. O tratamento será feito por meio da genética.
- As roupas terão adornos eletrônicos que brilham e piscam pelo pano. Cortes de cabelo serão peculiares também, apesar de detalhes não terem sido oferecidos.
- A linguagem e até o modo de andar terão sofrido modificações. Em 2062, as pessoas vão saltitar ao andar, em função de dispositivos que potencializam o pulo.
- O corpo humano também passará por mudanças evolutivas. Braços e pernas serão um pouco mais longos do que hoje em dia.
- A energia solar será a principal fonte mundial até 2062.
- Existem outros viajantes do tempo vivendo entre nós, seja neste momento, seja no futuro próximo.
- O lápis 3D já terá se tornado realidade. Em 2062, será possível escrever no próprio ar.

O suposto viajante do tempo revela que ainda há questões sem resposta, mesmo em 2062. Algumas delas estão relacionadas à 3ª Guerra Mundial (que ele preferiu não dar informações sobre), vida após a morte e existência de fantasmas.

A própria veracidade do que diz o suposto viajante do tempo também é um mistério. Ele diz ter previsto o terremoto de Tohoku, em 2011, e o de Kumamoto, ocorrido em abril deste ano. No entanto, não há registros de que ele tenha realmente antecipado esses eventos.

Fonte:
https://acrediteounao.com/homem-diz-ter-...ra-ate-la/




E aí, o que acharam desse viajante?  Será que ele viajou no tempo, ou viajou só na maionese mesmo?  

Imprimir este item

  Homem que vive sem 90% do cérebro desafia o conceito de consciência
User Avatar Fórum: Vale Tudo
Postado por: New_Wave - 18-11-2017, 03:17 PM - Respostas (1)

resim
Este caso descrito pela primeira vez em 2007 ainda tem deixado pesquisadores confusos. Um homem francês com apenas 10% do cérebro conseguia manter uma vida relativamente normal, sem nem perceber que havia algo de errado com ele. O que intriga os cientistas é: como alguém pode perder a maioria de seus neurônios e ainda assim manter a consciência de si mesmo e do mundo ao seu redor?

O homem, que não teve o nome revelado, tinha 44 anos quando procurou um médico por que sentia uma leve fraqueza na perna esquerda. O médico pediu exames de imagem de seu cérebro e descobriu que praticamente toda a região que deveria conter tecido cerebral, na verdade estava cheia de líquido. Apenas uma fina camada do cérebro se manteve intacto.

resim

Médicos acreditam que a maior parte do seu cérebro foi sendo destruída lentamente nos 30 anos em que o líquido foi se acumulando. Quando nasceu, o homem foi disgnosticado com hidrocefalia, e tinha um stent até os 14 anos que impedia o acúmulo de fluido. Com esta idade, porém, a endoprótese foi removida, e o seu cérebro começou a sofrer lenta erosão.

Mesmo com o que sobrou do cérebro, o homem não é considerado mentalmente deficiente. Ele tem um QI baixo – de apenas 75 – , mas na época da publicação do caso trabalhava como funcionário público e criava dois filhos saudáveis. Além da fraqueza na perna, ele não tinha outros sintomas neurológicos.

Condições para a consciência
O caso provocou questionamentos sobre o que é necessário para que um ser tenha consciência. No passado, cientistas sugeriam que a consciência estava ligada a áreas específicas do cérebro, como o Claustro.

Mas se essa hipótese fosse correta, o homem francês não poderia ter consciência, já que esta parte estava ausente. “Qualquer teoria sobre consciência deve explicar como uma pessoa como aquela, sem 90% dos neurônios, ainda consegue ter um comportamento normal”, diz Axel Cleeremans, psicólogo cognitivo da Universidade Livre de Bruxelas (Bélgica).

Em outras palavras, é improvável que uma área específica seja a responsável pela consciência.

Aprendizado constante
Cleerremans acredita que o cérebro consiga aprender a consciência infinitas vezes, ao invés de nascer com ela. Isso significa que sua localização pode ser flexível e envolver diferentes partes do cérebro.

“Consciência é a teoria não conceitual que o cérebro aprende sobre ele mesmo, adquirida com a experiência – ou seja, aprendendo, interagindo consigo mesmo, com o mundo e com outras pessoas”, diz ele.

Sua hipótese, chamada de “tese da plasticidade radical”, foi apresentada no último mês de junho em Buenos Aires, na conferência da Associação do Estudo Científico da Consciência.

Para o pesquisador, o cérebro do homem francês provavelmente conseguiu se adaptar à erosão causada pelo acúmulo de líquido e compensar nas áreas restantes as atividades que normalmente aconteceriam na parte ausente. [Science Alert]

Fonte: https://hypescience.com/homem-que-vive-s...nsciencia/

Imprimir este item

  Informações Sobre Alimentação Vegana
User Avatar Fórum: Alimentos Naturais, Medicina & Saúde
Postado por: Lu Hsun - 06-11-2017, 05:51 PM - Sem Respostas

Boa noite!

Como me interesso bastante pela área de saúde e alimentação, e também pelo veganismo, resolvi criar este tópico, reunindo algumas informações.

Este livro aqui, eu uso ele como referência:
https://www.svb.org.br/livros/guia-alimentar.pdf

Deixo aqui também um vídeo discutindo sobre o tema:




Os veganos, via de regra, tomam mais cuidado com a saúde, embora eu não concorde com a visão de que carne faça mal, cause doenças nem nada do tipo.  Mas alguns cuidados básicos devem ser tomados, principalmente em relação ao suplemento da vitamina B12, que é necessária ao corpo humano e está presente apenas em alimentos de origem animal.

Algum outro usuário por aqui também é vegano?  Acho que boa informação nunca é demais, então espero que tenha sido útil.

Imprimir este item

  XIX Congresso do Partido Comunista da China - Discurso de Xi Jinping
User Avatar Fórum: Discussão Geral
Postado por: Lu Hsun - 06-11-2017, 05:51 PM - Sem Respostas

resim

Fonte:
http://www.resistencia.cc/


Foi encerrado no dia 24 de outubro o 19º Congresso Nacional do Partido Comunista da China (PCCh), realizado no Grande Salão do Povo no centro de Pequim e presidido por Li Keqiang. Na sessão de encerramento, 2.336 delegados, incluindo os especialmente convidados, elegeram os 204 membros e 172 suplentes do 19º Comitê Central do PCCh.

Como de costume, o novo Comitê Central realizou sua primeira sessão plenária no dia seguinte ao encerramento do congresso do Partido.

Seguindo o Estatuto do PCCh, o plenário elegeu o secretário-geral do Comitê Central, os membros de seu Birô Político e os membros do Comitê Permanente do Birô Político, que liderarão o Partido nos próximos cinco anos. A sessão de encerramento também aprovou uma emenda ao Estatuto do Partido.

Xi Jinping, de 64 anos, foi reeleito para o cargo de secretário-geral. Também foram eleitos Wang Huning, Liu Qibao, Xu Qiliang, Sun Chunlan, Li Keqiang, Wang Yang, Zhang Chunxian, Zhao Leji, Hu Chunhua, Li Zhanshu e Han Zheng.  Todos eram membros do Birô Político do Comitê Central anterior, e Li Keqiang era membro do Comitê Permanente de seu Birô Político.

Delegados do congresso também aprovaram resoluções sobre um relatório do 18º Comitê Central do PCCh.

Segundo Xi Jinping, durante a realização do congresso, os comitês centrais de outros partidos políticos do país, a Federação Nacional de Indústria e Comércio e personalidades de diversas etnias e diversos círculos apresentaram congratulações ao evento.

No dia 18 de outubro, quando da abertura do 19º Congresso, o secretário-geral fez um discurso apresentando um minucioso balanço dos êxitos e desafios da experiência chinesa.

Deste longo discurso (mais de 26 mil palavras em português e mais de 32 mil ideogramas em mandarim) fizemos extratos (sempre em itálico e entre aspas), por vezes tendo como introdução alguns comentários. Selecionamos trechos que consideramos significativos.

Para quem deseja conhecer melhor o “socialismo com características chinesas”, o discurso abarca praticamente todos os aspectos da vida do partido (PCCh) e do Estado chinês e merece um estudo detido pela riqueza de ideias e conceitos. Vamos aos extratos.

COMBATE À CORRUPÇÃO

Em seu discurso de posse como presidente da China, em 2012, Xi Jinping declarou que a corrupção era um fator que podia causar a derrota do Partido. Lançou então uma firme campanha para caçar “tigres” (altos dirigentes), “raposas” (dirigentes intermediários) e “moscas” (dirigentes de base) acusados de corrupção no Partido e no Estado.

“Os fenômenos de corrupção, que as massas populares mais odeiam, constituem a maior ameaça que o nosso Partido enfrenta. Apenas se insistirmos com a tenacidade e a perseverança na luta anticorrupção que está sempre em curso, aprofundarmos o tratamento simultâneo tanto do superficial como do essencial, e assegurarmos que os quadros se mantenham honestos e retos, o governo se mantenha limpo e a integridade política seja preservada, poderemos escapar do círculo histórico e garantir a paz e a estabilidade duradoura ao Partido e ao país. Atualmente, o combate à corrupção permanece severo e complexo. Por isso, temos de manter a nossa determinação firme como rocha para consolidar o ímpeto avassalador e conquistar a vitória esmagadora (contra a corrupção).”

“Nos últimos cinco anos, ousamos enfrentar os grandes desafios que representavam risco para o Partido e os problemas destacados existentes dentro do Partido, retificamos o estilo de trabalho, tornamos rigorosa a disciplina, combatendo a corrupção, punindo os malfeitos, com determinação e caráter persistente, de maneira que eliminamos os graves riscos potenciais dentro do Partido e do Estado, renovando a atmosfera da vida política dentro do Partido.”


“Colocando a disciplina à frente, nos empenhamos em resolver os problemas proeminentes dos quais as massas populares haviam reclamado mais fortemente e que representam a maior ameaça à base da administração do Partido. Com a promulgação dos ‘oito requisitos’ do Comitê Central do Partido, retificamos severamente o formalismo, o burocratismo, o hedonismo e a extravagância, e nos opusemos resolutamente aos privilégios. Evidenciou-se o papel de inspeção itinerante como espada afiada, realizando-se a cobertura total destas inspeções por parte do Comitê Central e dos comitês do Partido a nível provincial. Persistimos na luta contra a corrupção caracterizada pela inexistência de zona proibida, cobertura total e tolerância zero, e insistimos inabalavelmente em ‘caçar os tigres’, ‘esmagar as moscas’ e ‘capturar as raposas’. A meta de não ousar incorrer em corrupção já foi preliminarmente realizada, a jaula para prevenir a corrupção se tornou cada vez mais segura e o dique de resistência à corrupção está sendo construído. O ímpeto esmagador no combate à corrupção já se formou e está se desenvolvendo solidamente.“


DESAFIOS DO PARTIDO E DO ESTADO

“O desenvolvimento da China permanece em um importante período de oportunidades estratégicas, tendo pela frente tanto perspectivas brilhantes como desafios severos.”

“A grande revitalização da nação chinesa não se realizará em absoluto com um trabalho tranquilo e cômodo acompanhado de toques de tambores e gongos. Todo o Partido deve estar preparado para envidar esforços mais árduos e mais duros.”


“Para materializar o grande sonho, é necessário realizar uma grande luta. A sociedade avança em movimentos contraditórios, e haverá lutas onde há contradições.”


“Temos de ter a consciência clara de que ainda existem muitas insuficiências no nosso trabalho, bem como várias dificuldades e desafios. Entre eles, podemos ressaltar: alguns problemas destacados relacionados ao desequilíbrio e à insuficiência do desenvolvimento ainda não foram resolvidos; a qualidade e a eficiência do desenvolvimento ainda não são altas; a capacidade de inovação ainda não é suficientemente forte; o nível da economia real precisa ser elevado e a responsabilidade pela proteção do ambiente ecológico exige um trabalho pesado e uma longa caminhada. Não são poucos os pontos fracos existentes na vida do povo. A missão de erradicação da pobreza mantém-se dura, a desigualdade no desenvolvimento e na distribuição de renda entre zonas urbanas e rurais permanece grande, o povo ainda enfrenta muitas dificuldades em áreas como emprego, educação, assistência médica, habitação e cuidado ao idoso; o nível de civilização social precisa ser elevado; as contradições e os problemas sociais se acumularam de forma entrelaçada, a tarefa da administração integral do país conforme a lei continua pesada, o sistema e a capacidade para governar o país estão por se fortalecer; a luta no domínio de ideologia permanece complicada e a segurança nacional enfrenta novas situações. Algumas disposições de reforma e importantes medidas políticas precisam ser implementadas em maior escala; e na área de construção do Partido ainda existem muitos pontos fracos. Todos esses problemas têm de ser resolvidos com empenho.”


Quando do lançamento da política de Reforma e Abertura, há quase 40 anos, o Partido se propôs dois objetivos iniciais, que já foram atingidos: "o de resolver a questão do abrigo e alimentação do povo e o de garantir em geral ao povo uma vida moderadamente próspera". Agora, diz Xi, os objetivos e desafios são outros.

“A principal contradição de nossa sociedade já se transformou na contradição entre as crescentes demandas do povo por uma vida melhor e o desenvolvimento desequilibrado e insuficiente. A China resolveu de modo seguro o problema de abrigo e alimentação para mais de 1 bilhão de pessoas que compõem toda a sua população, promoveu em geral uma vida moderadamente próspera, e dentro de pouco tempo concluirá a construção integral de uma sociedade moderadamente próspera. O povo tem demandas cada dia mais amplas por uma vida melhor, formulando não só exigências mais elevadas referentes à vida cultural e material, mas também exigências cada vez mais numerosas sobre a democracia, estado de direito, equidade, justiça, segurança e meio ambiente.”

Uma obsessão da atual liderança chinesa é a de erradicar totalmente a pobreza do país até 2020, a tempo do “primeiro centenário”, em 2021, que marcará os 100 anos de fundação do PCCh.

“É um compromisso solene feito por nosso Partido que a população carente e as zonas empobrecidas entrem, junto com o resto do país, em uma sociedade moderadamente próspera em todos os aspectos. Devemos mobilizar as forças de todo o Partido, de todo o país e de toda a sociedade para persistir no alívio e erradicação da pobreza com precisão.”

“Cumpriremos prioritariamente a tarefa de erradicar a pobreza nas zonas que estão na extrema pobreza, e asseguraremos que, até 2020, a população rural que vive na pobreza segundo o padrão vigente saia dela, todos os distritos necessitados se livrem da etiqueta de ‘distrito pobre’ e o problema da pobreza regional seja resolvido, com a finalidade de concretizar a erradicação da verdadeira pobreza e a saída real da pobreza.”


ECOLOGIA

Um termo cada vez mais presente no léxico do Partido e do Estado chinês é  “ecocivilização”.

“A consciência e a iniciativa de todo o Partido e de todo o Estado para implementar o conceito de desenvolvimento ecológico foram elevadas claramente e se verificou uma mudança visível na situação de negligência da proteção ambiental.”

“Camaradas! A construção da ecocivilização é uma ação meritória no presente e benéfica ao futuro. Devemos implantar firmemente o conceito de ecocivilização socialista, impulsionar a formação de uma nova configuração da modernização baseada no desenvolvimento harmonioso do ser humano e da Natureza, e contribuir com o esforço da nossa geração para a proteção do meio ambiente.”


A proteção do meio-ambiente, para Xi Jinping, passa também por cultivar valores opostos ao consumismo.

“Devemos preconizar um estilo de viver simples, adequado, verde e de baixo carbono, nos opor à extravagância, desperdício e consumo irracional, e efetuar as iniciativas de criar órgãos de famílias, escolas e comunidades verdes que economizem os recursos, e de fomentar modos verdes de transporte.”

resim

ECONOMIA

Para o PCCh, a construção econômica é a tarefa central do Partido.

“Compreendendo firmemente esta condição nacional básica de que a China se encontra na fase inicial do socialismo, baseando-se solidamente nesta realidade maior e persistindo com firmeza na linha fundamental do Partido - linha vital do Partido e do Estado e linha de bem-estar de todo o povo - todo o Partido deve dirigir e unir o povo de todas as etnias do país e manter a construção econômica como tarefa central.”

“Emancipar e desenvolver as forças produtivas sociais constitui uma exigência inerente ao socialismo.”


“Foi conseguido avanço decisivo na batalha final do combate contra a pobreza e mais de 60 milhões de chineses se livraram da pobreza de forma sólida (nos últimos cinco anos), a taxa de ocorrência de pobreza diminuiu de 10,2% para menos de 4%.”

“A situação de emprego melhorou constantemente (nos últimos cinco anos), com a criação média anual de 13 milhões de novos postos de trabalho nas cidades e vilas. A velocidade de crescimento da renda da população urbana e rural ultrapassou a do crescimento econômico; se ampliou constantemente o grupo de pessoas com renda média.”


“Foi posta em prática a iniciativa da construção conjunta Um Cinturão e Uma Rota, foi sugerido e fundado o Banco Asiático de Investimento em Infraestrutura (BAII), criou-se o Fundo da Rota da Seda; patrocinamos o primeiro Fórum da Cooperação Internacional de Um Cinturão e Uma Rota, a Reunião Não-Oficial de Líderes da Cooperação Econômica Ásia-Pacífico (CEAP), a Cúpula do G20 em Hangzhou, a Cúpula do BRICS em Xiamen e a Cúpula da Conferência sobre Interação e Medidas de Construção de Confiança na Ásia (CICA). Formulamos a proposta de formar uma comunidade de destino comum da humanidade e promovemos a reforma do sistema de governança global.”


IDEOLOGIA – SOCIALISMO COM CARACTERÍSTICAS CHINESAS

“Há cem anos, a salva de disparos de canhão da Revolução de Outubro trouxe à China o marxismo-leninismo. Os altos intelectuais da China enxergaram a saída para a situação do país na verdade científica do marxismo-leninismo. Em meio aos violentos movimentos da sociedade chinesa no início da época moderna, às renhidas lutas do povo chinês contra a dominação feudal e a invasão estrangeira e ao processo de integração do marxismo-leninismo no movimento operário chinês, o Partido Comunista da China foi fundado em 1921 conforme as demandas da época. Desde então, o povo chinês passou a ter a sua espinha dorsal na luta pela independência nacional, libertação popular, prosperidade do país e felicidade do povo, e saiu espiritualmente de um estado passivo passando a um estado ativo.”

“Uma vez fundado, o Partido Comunista da China fixou a materialização do comunismo como o seu ideal supremo e a meta final; carregou sobre seus ombros, sem retroceder, a missão histórica da realização da grande revitalização da nação chinesa; uniu e dirigiu o povo em lutas extraordinariamente árduas, compondo uma magnífica epopeia, mais sublime que as montanhas e os rios.”


“O socialismo com características chinesas e o sonho chinês penetraram profundamente no coração das pessoas; o conceito de valores-chave do socialismo e a excelente cultura tradicional chinesa se difundiram amplamente e as atividades de massas fomentadoras da civilização espiritual se desenvolveram com solidez.”


“O socialismo científico lustrou a forte vitalidade da China do Século XXI, erguendo no alto a grande bandeira do socialismo com características chinesas perante o mundo; o que significa que o caminho, a teoria, o sistema e a cultura do socialismo com características chinesas têm-se desenvolvido constantemente, facilitando o caminho rumo à modernização para os países em desenvolvimento, fornecendo opções completamente novas aos países e nações que desejam acelerar o seu desenvolvimento e ao mesmo tempo manter sua própria independência, e contribuindo com a sabedoria chinesa e o plano chinês para resolver os problemas da humanidade.”


O pensamento de Xi Jinping para o socialismo na nova época, agora incorporado ao estatuto partidário, é considerado um desenvolvimento do marxismo adaptado à realidade chinesa.

“O pensamento sobre o socialismo com características chinesas na nova época é a continuidade e o desenvolvimento do marxismo-leninismo, do pensamento de Mao Zedong, da teoria de Deng Xiaoping, do importante pensamento da ‘tríplice representatividade’ e do conceito de desenvolvimento científico; representa o fruto mais recente da adaptação do marxismo à prática chinesa.”

“Devemos persistir no marxismo, ter solidamente em mente o grande ideal do comunismo e o ideal comum do socialismo com características chinesas, cultivar e praticar os valores-chave do socialismo, bem como reforçar constantemente a iniciativa e o poder de voz na área ideológica.”


“Se um povo tiver convicção firme, o país terá força e a nação terá um futuro promissor. Devemos elevar tanto a consciência ideológica, o nível moral e a ética cívica do povo quanto o nível civilizacional de toda a sociedade. É preciso realizar de forma ampla a educação sobre os ideais e convicções, aprofundar a divulgação e a educação sobre o socialismo com características chinesas e o sonho chinês, desenvolver tanto o espírito da nação como o da época, intensificar a educação sobre o patriotismo, coletivismo e socialismo, e orientar as pessoas a implantar as concepções corretas da história, da nação, do Estado e da cultura.”


“Para satisfazer à nova expectativa do povo de levar uma vida melhor, é preciso disponibilizar uma oferta abundante de alimentos espirituais.”


“Devemos educar e orientar todo o Partido a ter em mente os seus princípios, erguer a ‘espinha dorsal’ espiritual dos militantes e resolver bem a questão de conceitos de mundo, de vida e de valor que constituem um ‘interruptor geral’, para que se tornem voluntariamente seguidores firmes e praticantes fiéis do grande ideal do comunismo e do ideal comum do socialismo com características chinesas.”


ORGANIZAÇÃO PARTIDÁRIA

O PCCh está no poder há 68 anos, tem mais de 80 milhões de filiados e continua empenhado em avançar na construção de suas organizações de base, combatendo as “organizações de fachada”, ampliando a democracia interna e fortalecendo o Partido.

“As organizações partidárias de base são o alicerce para garantir a aplicação da linha, princípios e políticas do Partido, bem como suas decisões e disposições. Priorizando a elevação da capacidade organizacional e destacando a função política, devemos construir as organizações partidárias de base, incluindo as de empresa, do campo, os órgãos, escolas, instituições de pesquisa, comunidades residenciais e organizações sociais, constituindo-as em sólidas fortalezas de combate para difundir as políticas do Partido e aplicar as suas decisões.”

“As células do Partido devem assumir as funções e responsabilidades de educar, administrar e supervisionar os militantes, e a tarefa de organizar as massas populares, comunicar-se com elas, reuni-las e servi-las, orientando os militantes a desempenhar o papel de pioneiros e de modelos.”


“Devemos promover a instituição das organizações partidárias de base e a inovação das formas de suas atividades, reforçar a formação do contingente de seus chefes, ampliar o âmbito de cobertura delas, e envidar mais esforços para resolver as questões de enfraquecimento e marginalização dessas organizações, e de luta contra organizações de fachada. Temos de ampliar a democracia interna do Partido nos níveis de base, promover a informação pública sobre os assuntos partidários, manter os canais livres pelos quais os militantes participam dos assuntos internos do Partido, supervisionam as organizações e os quadros do Partido e expressam opiniões e sugestões às organizações partidárias de níveis superiores.”


“Para ser sempre o pioneiro de sua época e a espinha dorsal da nação e para se manter sempre como partido marxista no poder, o nosso Partido deve ser sempre propriamente forte. Todo o Partido deve consolidar com maior consciência a determinação de aderir ao espírito partidário, ousar encarar os problemas e se atrever a ‘extirpar o veneno do braço raspando o osso’.”


PODER POPULAR – DEMOCRACIA SOCIALISTA

“O nosso país é um Estado socialista de ditadura democrática popular com a liderança da classe operária e com base na aliança dos operários e agricultores. Todos os poderes do Estado pertencem ao povo. A democracia socialista do nosso país é a democracia mais ampla, autêntica e efetiva, que salvaguarda os interesses fundamentais da população. O desenvolvimento da política democrática socialista consiste em refletir a vontade do povo, garantir seus direitos e interesses, ativar sua vitalidade criativa e assegurar com o sistema institucional sua posição como dono do país.”

“Desenvolveu-se continuamente a democracia socialista, ampliou-se em maior extensão a democracia dentro do Partido e se desenvolveu em todos os sentidos a democracia consultiva socialista. A frente única patriótica consolidou-se e se desenvolveu, e os trabalhos relacionados às minorias étnicas e às religiões foram levados adiante com espírito inovador. Impulsionamos profundamente a legislação científica, a aplicação rigorosa da lei, a prática imparcial da justiça e o respeito à lei por todos. Promoveu-se reciprocamente a construção de um Estado, um governo e uma sociedade regidos pela lei. O sistema de estado de direito socialista com características chinesas vem melhorando a cada dia e a consciência de toda a sociedade sobre o Estado de Direito foi fortalecida significativamente.”


“O povo é o criador da história e a força fundamental que determina o futuro e o destino do Partido e do país. Devemos persistir na posição de protagonismo do povo, persistir sempre no lema de que o Partido serve ao povo e que o governo trabalha pelos interesses do povo.”


“As organizações do Partido em todos os níveis, assim como todos os militantes do Partido devem ser os primeiros a respeitar, estudar, observar e usar a lei; nenhuma organização ou indivíduo pode ter o privilégio de passar por cima da Constituição e demais leis; e não se permite considerar palavras individuais como se fossem lei, impor seu poder por cima da lei, infringir a lei na busca de lucros e abusar da lei por interesses pessoais.”

POLÍTICA EXTERNA

O PCCh defende a visão de “comunidade de destino comum da humanidade”, que abriga conceitos como a de relações com outros países baseadas no benefício mútuo, e critica aqueles que insistem na “mentalidade da Guerra Fria e da política da força.”

“Devemos considerar de forma mais equilibrada e em conjunto a situação interna e externa, seguir com firmeza o caminho do desenvolvimento pacífico, e aplicar inabalavelmente a estratégia de abertura baseada no benefício recíproco.”

“A China vai erguer alto a bandeira da paz, do desenvolvimento, da cooperação e de relações baseadas no benefício mútuo, irá observar o propósito da política diplomática de defender a paz mundial e promover o desenvolvimento comum, desenvolverá de forma inabalável as cooperações amistosas com os outros países com base nos Cinco Princípios de Coexistência Pacífica, bem como impulsionará a construção de um novo tipo de relações internacionais que se baseie em respeito mútuo, equidade, justiça, cooperação e relações de benefícios recíprocos.”


“Apelamos aos povos de todos os países que trabalhem num esforço conjunto para formar uma comunidade de destino comum da humanidade e construam um mundo com paz duradoura, segurança universal, prosperidade comum, abertura e inclusão, e um mundo limpo e belo.”


“Os países devem persistir no respeito mútuo e no princípio da negociação em pé de igualdade, e desistir firmemente da mentalidade da Guerra Fria e da política da força, a fim de abrir um novo caminho de intercâmbios entre os países caracterizado pelo diálogo em vez da confrontação e pela parceria em vez do alinhamento.”


“A China sustenta firmemente a política diplomática pacífica de independência e autonomia, respeita o direito dos outros povos de escolher independentemente o seu caminho de desenvolvimento e salvaguarda a equidade e a justiça internacional, ao mesmo tempo em que se opõe a impor a própria vontade aos outros, a interferir nos assuntos alheios e que os poderosos humilhem os mais fracos. A China, por um lado, não buscará o seu desenvolvimento sacrificando os interesses de outros países, e por outro lado, não desistirá, de jeito nenhum, de nossos direitos e interesses legítimos, e nenhuma pessoa deve esperar que a China engula frutos amargos que prejudiquem os seus próprios interesses. O desenvolvimento chinês não representa uma ameaça a nenhum país. Seja qual for o grau de seu desenvolvimento, a China não buscará a hegemonia nem o expansionismo.”


Apelo Final

Xi Jinping encerrou o seu discurso fazendo um apelo para que o Partido e o povo se unam para "impulsionar a modernização, realizar a reunificação da Pátria, e defender a paz mundial promovendo o desenvolvimento comum – e para alcançar o triunfo definitivo de concluir a construção integral de uma sociedade moderadamente próspera, conquistar a grande vitória do socialismo com características chinesas na nova época, materializar o sonho chinês da grande revitalização da nação chinesa e concretizar a aspiração do povo por uma vida melhor!”.

A íntegra do discurso está disponível na página
http://www.resistencia.cc/discurso-de-xi...e-os-rios/

Imprimir este item

  Bolsonaro, a "Grande Novidade" na Política
User Avatar Fórum: Politicos & Politicagens
Postado por: Lu Hsun - 01-11-2017, 02:11 PM - Respostas (2)

Há um descontentamento e uma revolta popular, um sentimento bastante legítimo e uma resposta natural ao quadro de coisas atual. O grande problema é que velhas figuras são apresentadas como soluções, como "novidade". Algumas caricaturas atraem e condensam esse sentimento de indignação popular, servindo como uma materialização dessa revolta. O perigo disso está em aceitar como "salvadores da pátria" homens que fazem parte do mesmo sistema que dizem combater. 

Bolsonaro é “a grande novidade” na política brasileira. Ele possui todas as qualidades que nenhum outro político tem (honestidade, autenticidade, sinceridade, moral e ética) e não tem nenhum dos graves defeitos que todos os outros apresentam (corrupção, desonestidade, trapaça, mentira, amoralidade, etc.). Ele é o bastião do conservadorismo crescente e um “autêntico homem do povo”. Não é um homem comum: é a solução para todos os problemas do país e a representação de uma Nova Era política. Mas a verdade vai muito além dessa imagem superficial espelhada por cada um dos apoiadores desse produto de marketing: não há novidade nenhuma nele.

Bolsonaro é uma das velhas figuras que se apresenta como novo. Foi eleito como vereador do Rio de Janeiro em 1988, pelo Partido Democrata Cristão; em 1990, se elegeu deputado federal, conseguindo quatro mandatos consecutivos nesse cargo. Já foi filiado ao Partido Progressista Reformado (1993-1995), ao Partido do Povo Brasileiro (1995-2003), ao Partido Trabalhista Brasileiro (2003-2005), ao extinto Partido da Frente Liberal (2005), ao Partido Progressista (2005-2016), ao Partido Social Cristão (2016-2017) e, agora, está no Partido Ecológico Nacional. De 1988 a 2017, Bolsonaro já está na política há 29 anos, 25 deles no Congresso.

Ele não tem nenhuma realização substancial como político; sua imagem foi inteiramente construída no mito de que ele possui uma moral ilibada, que é um militar honrado e que rompe radicalmente com o establishment político. Mas isso não é verdade. Em 1987, ele participou do planejamento de um atentado terrorista contra a Academia Militar das Agulhas Negras, no RJ, além de outros quartéis.

O objetivo era detonar uma série de bombas para pressionar mudanças salariais para os militares. Ele chegou a ser julgado pelo Superior Tribunal Militar, mas foi absolvido. A Polícia Federal, entretanto, acabou confirmando a participação dele no planejamento do atentado, que também incluía a explosão da Adutora do Guandu, que abastecia a cidade do Rio de Janeiro com água.

Em 2014, ele recebeu R$ 200 mil da empresa JBS, envolvida em corrupção, para financiar sua campanha. Em 2017, por conta de matérias sobre o caso e da Operação Carne Fraca, ele "devolveu" o dinheiro. Só que essa "devolução" foi na forma de doação ao partido do qual ele era membro, o PP, que enviou o dinheiro novamente para ele como fundo partidário. Em termos simples: Bolsonaro fez triangulação e lavou o dinheiro por meio do partido do qual era membro. Ele não devolveu nada: ele retomou.

Bolsonaro vive dos salários gordos dados à casta política (a mesma que ele tanto critica) e, em 2010, votou a favor do aumento dos próprios salários. Entre 2010 e 2014, o patrimônio dele aumentou em 150%, segundo registro do próprio Tribunal Superior Eleitoral. Ele comprou duas casas na Barra da Tijuca, uma no valor de R$ 500 mil e outra no valor de R$ 400 mil. Esse patrimônio é incompatível com os rendimentos recebidos formalmente por ele.

Renato Bolsonaro, irmão dele, ocupou um cargo fantasma como assessor especial parlamentar na Assembleia Legislativa de São Paulo, recebendo R$ 17 mil por mês sem trabalhar. Ele acabou sendo exonerado do cargo e, na frente das câmeras, Bolsonaro declarou que jamais iria favorecer o irmão. Mas, nos bastidores (e na imprensa), ele participou da defesa do irmão durante o processo. Ele chegou a declarar, depois, que o irmão não havia cometido crime algum.

Além desses pontos, há o fator principal: Bolsonaro não tem nenhuma plataforma política. Sua militância enquanto deputado federal consiste em atacar o Partido dos Trabalhadores, condensar pautas da Direita e replicar alguns slogans. Não há, de forma nenhuma, um projeto de governo. Em entrevista ao humorista Danilo Gentili, no programa The Noite, ele admitiu que não tem noções de economia.

Bolsonaro se alinha com a bancada ruralista, a mesma cúpula essencialmente corrupta e que comanda o país de forma praticamente ininterrupta. Ele é um ferrenho defensor do agronegócio e sua lógica política não consegue romper com essa estrutura. É, em resumo, um arremedo da indignação popular, uma velha figura política que surge como "novidade" e "promessa de restauração".

É um homem que defende o “Estado mínimo” (sem se aprofundar nesse conceito) – mas só para os pobres: para ele (e para os filhos, que ele empurrou para a política), Estado máximo com super salários, conforto, luxo e privilégios. É exatamente o mesmo nível de atuação do MBL (e de praticamente qualquer outro organismo liberal): critique impostos enquanto se beneficia deles, tomando dinheiro de partidos e de cargos políticos.

Nacionalismo e patriotismo são elementos que ganharam novo vigor na discussão política nacional. Mas, qual o patriotismo de Bolsonaro? Nas viagens recentes aos EUA, ele prestou continência a uma bandeira, mas não à do Brasil. Sim, Bolsonaro tem pátria e é fiel a um território, mas definitivamente não o brasileiro. Sua posição para o Brasil é marcadamente o da continuidade do Destino Manifesto, tendo a maior potência da América Latina como simples cliente e extensão dos Estados Unidos.


O projeto de Bolsonaro para o Brasil sequer é dele. O já falecido conselheiro geopolítico de vários governos dos EUA, Zbigniew Brzezinski, defende o fator de unipolaridade (o mundo girando em torno dum único pólo: os EUA). Bolsonaro é um prolongamento dessa estratégia. Outro já idoso líder geopolítico estadunidense, Henry Kissinger, disse que o Brasil estava destinado a ser um Japão das Américas, e que um dos imperativos geopolíticos para os EUA era impedir isso. Dessa forma, o Brasil deveria ser mantido na mera posição de colônia, exportador de commodities totalmente submisso aos EUA. A saudação de Bolsonaro à bandeira estadunidense e sua disposição em se mostrar subserviente aos Estados Unidos são um gesto claro dessa manutenção.

Todos os seus discursos são frases rasas cujo único efeito e propósito é o de saciar a ânsia das massas por liderança. Respostas fáceis são mais agradáveis. Afinal, isso poupa as massas de pensar em soluções reais e refletir com profundidade sobre os problemas. Bolsonaro dá essa facilidade.

Verifique os discursos e a plataforma de Bolsonaro: não há nenhum projeto sobre segurança pública, saúde, educação, infraestrutura, economia, política, reformas institucionais, etc. Apenas frases de efeito. Procure materiais sobre ele no Youtube ou em absolutamente qualquer lugar, e praticamente tudo o que você vai encontrar está no nível de “Bolsonaro HUMILHA esquerdista”, “Bolsonaro HUMILHA repórter bolivariana”, “Bolsonaro HUMILHA estudante esquerdopata” (sempre com o verbo em caps lock), etc. “Humilhações” e “mitagens”: é essa a plataforma política de Bolsonaro. Nenhum debate profundo, absolutamente nada.

Bolsonaro é a repetição de um projeto neoliberal já posto em prática por diversos presidentes, dentre eles FHC, o principal dessa onda. Absolutamente nada do que ele diz é novo. Nenhum dos projetos que ele propõe é inovador. A única diferença real entre Bolsonaro e outros candidatos é seu carisma. Sim, ele é uma figura carismática com poder de magnetismo. O desencantamento com a política, o desmembramento da Esquerda e a falta de opções reais facilitam a ascensão duma figura como a dele: respostas rápidas e imediatistas para problemas graves, satisfazendo uma massa que tem pressa.

Como “solução” para alguns problemas graves, ele propõe exatamente aquilo que significa o aprofundamento dessas dificuldades. Por exemplo: Bolsonaro diz que reservas indígenas, áreas de preservação ambiental e quilombos só existem para facilitar a entrega de minérios e outros materiais aos estrangeiros, escoando riquezas nacionais para fora do país. Mas que solução ele oferece? Regulação, industrialização nacional e reversão dos recursos para o país? Não. Sua “mágica” consiste em dizer que absolutamente todas essas áreas devem ser privatizadas, ou seja, vendidas para corporações privadas. E, nesse processo, quem pagar mais é que leva. Ou seja, os estrangeiros – assim, o problema que ele se dispõe a resolver é apenas agravado.

Como reverter essas riquezas oriundas dessa produção se ele mesmo fala em diminuir a arrecadação tributária? Como fortalecer Exército, Marinha e Aeronáutica com uma receita menor, já que ele mesmo pretende colocar o “Estado mínimo” em ação? Como defender fronteiras com um “Estado mínimo”? Como garantir soberania de recursos estratégicos (como energia elétrica, petróleo, etc.) se ele pretende justamente colocar tudo isso à venda pra quem puder pagar? Como investir em infraestrutura com menos recursos em caixa? A política que ele propõe inviabiliza todos os “seus” grandes projetos.


Ele não é patriota e não é nacionalista. É um liberal em processo de radicalização. Sua proposta significará a anulação do Brasil enquanto potência regional e possível potência global. Toda sua plataforma terá exatamente o efeito reverso daquilo que ele pretende – em última instância, significará o aprofundamento da submissão nacional aos interesses externos.

Não dizemos nenhuma novidade aqui, e os eleitores de Bolsonaro sabem de todas essas coisas. E é exatamente por isso que votarão nele. Assim como o “mito”, o patriotismo dessas pessoas não é dirigido ao Brasil, mas sim àqueles que estão logo ali “acima”, no “Norte”.


Além disso, ele não possui qualquer base para realizar um governo. Seus entraves em relação a isso seriam a continuidade da mesma instabilidade política que ele diz pretender solucionar. Bolsonaro não é uma solução aos problemas atuais: é um efeito colateral e um prolongamento deles.

Fontes:
http://acaoavante.blogspot.com.br/2017/0...itico.html
https://www.facebook.com/AcaoAvante/post...2615316676




Tô aproveitando aqui pra cumprir o meu dever como cidadão de bem e postar alguma coisa contra o Bolsonaro.  Na verdade, foram os meus chefes da KGB que me mandaram postar isso aqui.  Abram o olho, rapaziada.

Acho que existe uma diferença importante entre a direita brasileira e a direita dos EUA.  A direita de lá é nacionalista, e luta pelos interesses do país deles.  Mas a direita brasileira é tão puxa-saco dos EUA, que está disposta até mesmo a lutar contra os interesses do Brasil.  E defender um político corrupto que nem o Bolsonaro, só pode estar de sacanagem com a minha cara.

Mas o pior é que nem é só ele: tanto o PT, quanto o PMDB, quanto o PSDB são corruptos também.  Só torço para que ninguém vote nesses partidos nas eleições do ano que vem.  Por eliminação, estou pensando em votar no Ciro Gomes pra presidente.

Imprimir este item

  Fundador do The Pirate Bay considera Zuckerberg o “maior ditador do mundo”
User Avatar Fórum: Discussão Geral
Postado por: New_Wave - 29-10-2017, 01:19 AM - Sem Respostas

Peter Sunde é o cocriador do The Pirate Bay, o maior site de torrent da atualidade, e ele deu uma palestra em um evento de tecnologia em Budapeste, na Hungria, no qual chamou Mark Zuckerberg, o fundador do Facebook, de “maior ditador do mundo”. Seu discurso dizia respeito ao início da internet e como ela se apresentava com um “lugar” quase perfeito, de total liberdade.

Tudo deu errado. É o seguinte: não se trata do que vai acontecer no futuro, é sobre o que está acontecendo agora

Sunde afirmou que o tempo passou e as coisas mudaram: hoje, a internet é dominada pelas grandes corporações de mídia e gigantes da tecnologia. Seu diagnóstico é bastante pessimista: a internet está quebrada e nunca mais vai ser possível consertá-la. Com a centralização de praticamente tudo na web em torno dessas companhias, o anonimato e a diversidade estão debilitados e com os dias contados.

“Tudo deu errado. É o seguinte: não se trata do que vai acontecer no futuro, é sobre o que está acontecendo agora”, disse Sunde. "Nós centralizamos todos os nossos dados em um cara chamado Mark Zuckerberg, que basicamente é o maior ditador do mundo, já que ele não foi eleito por ninguém”, ele concluiu.

resim
Peter Sunde

Olhando por esse lado...

Se analisarmos a dinâmica das empresas que “mandam” na internet, a afirmação tem uma certa razão. De alguns anos para cá, a tendência é que todas as companhias pequenas ligadas à internet sejam fagocitadas por uma das gigantes, como Amazon, Apple, Facebook, Google ou Microsoft.

Estamos superfelizes com os carros autônomos, mas quem é o verdadeiro dono desses veículos?

A centralização causada por essas empresas faz com que dados pessoais e informações sensíveis estejam concentradas em uma ou algumas das cinco gigantes. Para ilustrar melhor a situação, ele usa um exemplo diferente: “Estamos superfelizes com os carros autônomos, mas quem é o verdadeiro dono desses veículos? Quem possui as informações sobre onde eles podem e não podem ir? Eu não quero andar em um carro autônomo que não pode conduzir-me a um determinado lugar só porque alguém comprou ou vendeu uma cópia ilegal de algo lá”.

resim
Mark Zuckerberg: um dos donos da internet?

Pisando no calo

A referência de Sunde diz respeito claramente ao boicote sofrido pelo The Pirate Bay, o site de torrent que acaba sendo usado para fazer download de conteúdo de maneira ilegal, apesar de não ter apenas essa função. Para o cocriador do site, a única coisa que pode aliviar essa situação é a luta das pessoas por uma descentralização e por legislações que obriguem as empresas a darem posse de todos os dados aos próprios usuários, muito diferente do que o que acontece agora.

Para Sunde, big data – um grande conjunto de dados armazenados que pode ser usado para diversos fins – funciona como o tabaco: por muito tempo as pessoas usaram sem saber o mal que causava. Hoje, parece tarde demais para se livrar desse monstro.

Fonte: https://m.tecmundo.com.br/internet/12358...-mundo.htm

Imprimir este item



Sobre o Politz

O Politz é a primeira startup do país que visa a construção de um futuro melhor para o Brasil. Queremos acompanhar todas as ações políticas, debater ideias, projetos, leis, nossos direitos e interesses além de incentivar o civismo. Através do Fórum, queremos nos aproximar do pleno exercício da democracia. Seja um cidadão, seja POLITZ!

Para contatar a Equipe Politz, use o formulário de Contato.

              Links do Usuário